Como evitar a obesidade infantil?

Saiba como manter a saúde do seu filho em dia e evitar o sobrepeso durante a infância

obesidade infantil

Uma boa alimentação começa dentro de casa. Portanto, é obrigação dos pais estimularem as crianças a comerem alimentos saudáveis desde cedo. Há várias formas de fazer isso e uma delas é, durante as compras no mercado em atacado, apresentar comidas nutritivas aos pequenos, passando longe da seção de doces.

Vale ressaltar que, atualmente, a obesidade infantil é uma das maiores dificuldades enfrentadas pela saúde pública, preocupando tanto os pais quanto os médicos.

O que é a obesidade infantil?


A obesidade é tida como uma doença crônica reconhecida pelo excesso de peso e sua ocorrência costuma estar associada a fatores ambientais, comportamentais e genéticos.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença já é considerada uma epidemia mundial, sobretudo quando causada pela falta de atividade física e por maus hábitos alimentares.

Já a obesidade infantil, em específico, caracteriza-se pelo excesso de gordura corporal em crianças de até 12 anos, classificado como sobrepeso quando a criança pesa, no mínimo, 15% a mais do que peso de referência para sua idade.

Quais são as causas da obesidade infantil?


Vários fatores podem colaborar para o surgimento ou a evolução da obesidade infantil e, normalmente, a causa da doença é multifatorial — ou seja, possui uma combinação de fatores.

Entre os principais, podemos destacar: má alimentação, sedentarismo, falta de sono, ansiedade, depressão, fatores genéticos e fatores hormonais.

Dicas para evitar a obesidade infantil


As recomendações são simples e podem ser aplicadas desde os primeiros anos. Saiba, abaixo, como evitar a obesidade dos seus filhos pequenos.

Incentive a alimentação saudável


É fundamental oferecer alimentos gostosos e, ao mesmo tempo, saudáveis. Uma alimentação baseada em frutas, legumes, grãos, verduras e poucos ou nenhum alimento processado (que é rico em sódio e açúcares) faz muito bem para a saúde do seu pequeno.

Quando a criança ingere alimentos calóricos e com muito sódio, como doces, frituras, fast-food, refrigerantes e salgados, o risco de ganhar peso aumenta consideravelmente.

Portanto, sempre que possível, troque os alimentos calóricos por outros mais saudáveis. Você pode, por exemplo, substituir o refrigerante por água de coco ou suco de frutas naturais.

Monte um prato bem decorado


Um prato alegre e colorido pode fazer toda a diferença na aceitação da criança. Inclusive, fazer “carinhas” com os alimentos também costuma ajudar bastante. Além disso, as cores significam que o prato está equilibrado.

Quando você faz desenhos no prato fica mais fácil inserir ingredientes novos, pois as carinhas chamam a atenção dos pequenos. Caso a refeição seja servida diretamente da panela, as chances de recusa são bem maiores.

Não obrigue a criança a comer a refeição toda


Caso a criança não queira comer toda a refeição, é importante não obrigá-la. Isso porque, se você forçar, ela não aprenderá a diferenciar quando está ou não satisfeita.

Outro fator negativo de obrigar a criança a comer tudo é que ela comerá mais do que devia somente para ter o reconhecimento dos pais, e não porque está com fome — o que pode causar, além de sobrepeso, problemas alimentares.

Incentive a atividade física


É perfeitamente normal que as crianças não gostem de praticar atividades físicas. No entanto, o sedentarismo as torna mais propensas a desenvolver a obesidade, visto que não queimam muitas calorias.

Por esse motivo, é muito importante incentivar este hábito ao menos três vezes por semana, seja por meio de esportes, como futebol, vôlei e natação, seja com caminhadas ou corridas em parques.

Não seja radical


Se você oferece ao seu filho uma alimentação saudável na maior parte do tempo, oferecer doces, chocolates e refrigerantes de vez em quando não causará prejuízo. Esse equilíbrio ajudará a criança a desenvolver o autocontrole em relação à comida.

É importante que você saiba diferenciar o que é alimentação do dia a dia e o que são as exceções. Por exemplo: a maioria das crianças gosta de brigadeiro. Em uma ocasião especial ou até mesmo nas festinhas dos amigos, não há problema em comer. Já na rotina de alimentação, o melhor é evitar.

Dê sempre o exemplo


Por fim, é importante destacar que o exemplo dos pais é o principal incentivo para as crianças criarem hábitos alimentares saudáveis. Portanto, consuma alimentos saudáveis em todas as refeições para que seus filhos se espelhem em você.
Postagem Anterior Próxima Postagem