Como proteger a pele das crianças

A pele das crianças é mais sensível que a dos adultos, principalmente nos dois primeiros anos de vida. Sendo assim, é necessário ter o máximo de cuidado e oferecer a proteção adequada. Contudo, é preciso tomar cuidado em relação aos produtos que irá utilizar, visto que perfumes, maquiagem e cremes não são recomendados e podem causar reações alérgicas. E, principalmente no calor, a pele das crianças precisa de cuidado redobrado. Estejam elas se divertindo com os brinquedos educativos na piscina ou em um passeio no parque, é preciso estar atento.

Como proteger a pele das crianças

Ainda que seja necessário consultar um dermatologista para indicar os produtos mais adequados, no post de hoje vamos dar algumas dicas para você aprender a proteger a pele dos pequenos.

As particularidades da pele dos pequenos


A pele das crianças é a primeira interface com o ambiente externo e pode manifestar desde lesões simples até as mais graves com comprometimento sistêmico e alto grau de preocupação. Sendo assim, é necessário incluir uma rotina de cuidados desde o nascimento na higiene e na conservação da pele, a fim de prevenir agressões físicas, químicas e infecções.

Como falamos, a pele dos pequenos é mais vulnerável em suas diversas fases evolutivas, como recém-nascido pré-termo, a termo e pós-termo; lactente; criança maior ou adolescente. Então, quanto mais novo, maior é a imaturidade da pele, resultando assim em maior permeabilidade e maior risco de absorção de substâncias que podem ser tóxicas. Portanto, redobre os cuidados com a pele das crianças e garanta saúde e bem-estar.

Quais os cuidados básicos com a pele das crianças?


Higiene diária, uso de protetor solar, hidratação e uma alimentação balanceada são alguns dos cuidados fundamentais para uma pele saudável.

Como sabemos, algumas substâncias para uso infantil podem ser tóxicas e prejudiciais para a pele do recém-nascido e das crianças. Sendo assim, os produtos cosméticos destinados à higiene, como sabonete e shampoo, proteção, como hidratante, protetor solar, etc, e os produtos para tratamento, como pomada, gel e xarope, exigem um cuidado especial na prescrição e formulação.

É importante destacar que a hidratação muitas vezes é deixada de lado, mas é essencial para manter a pele intacta. Ela é feita com substancias ricas em lipídios que amaciam e restauram a elasticidade e homeostase da pele. Além de promover benefícios para peles ressecadas e com processos inflamatórios, os hidratantes são essenciais também devido à exposição diária da pele a mudanças de clima, agentes externos, excesso de banhos e a utilização de sabonetes alcalinos.

No entanto, lembre-se que a indicação de todos os produtos deve ser feita pelo médico dermatologista para não trazer prejuízos, como excesso de oleosidade na pele.

Dicas para proteger a pele das crianças no calor


Quando falamos de calor e verão, é fato que as queimaduras solares são mais comuns. Portanto, veja abaixo algumas dicas para proteger ainda mais a pele dos pequenos:

Atente-se aos horários


É importante lembrar que os quadros de queimadura não são causados apenas pela exposição solar desprotegida em praia ou piscina. Mas também ao praticar exercícios ao ar livre, por exemplo. Portanto, evite os horários de pico de sol, entre as 10:00 e 16:00 e mantenha-se hidratado. Além disso, produtos como perfume e limão podem intensificar os danos dermatológicos.

Cuidados


Mesmo em dias com céu nublado, é preciso realizar a aplicação de fotoprotetores com no mínimo fator 30. Contudo, caso o pequeno tenha sarda ou manchas na pele, deve usar aqueles com proteção superior a 50, sendo que ambos os tipos devem ser reaplicados a cada duas horas.

Lembre-se de usar camiseta, bonés e chapéus de abas largas, além de guarda-sol, pois são acessórios indispensáveis para quem deseja passar um tempo curtindo o sol com as crianças.

O que fazer com queimaduras?


Principalmente em crianças, em casos de queimaduras solares é importante procurar um médico para que ele possa avaliar a gravidade e orientar sobre os cuidados recomendados. Fique atento, pois as áreas que mais sofrem são o rosto e ombros. Lembre-se que pele avermelhada é sinal de queimadura, mas só é observada nas crianças após aproximadamente duas horas da exposição, sendo que após 24 horas tende a ficar inchada e dolorida.

Existem algumas dicas caseiras que podem amenizar os danos com segurança, mas ainda assim é importante procurar um dermatologista. Para aliviar a ardência, é indicado aplicar um pano úmido com água fria no local atingido pela queimadura por aproximadamente 10 minutos. Além disso, quando a pele começar a descascar, aplique hidratantes a base de água ou aloe vera para diminuir a coceira, aliviar a região e também reduzir os danos.

Então, agora que você sabe como proteger a pele dos pequenos pode ficar tranquilo para sair com ele ao ar livre. Seja curtindo uma piscina ou em um passeio no parque, vocês vão poder aproveitar ao máximo todos os momentos com segurança e tranquilidade.
Postagem Anterior Próxima Postagem